Porto de Cabedelo tem única mulher presidente de porto delegado no país 1


O Porto de Cabedelo tem em sua gestão a única mulher presidente de um porto delegado em todo o país. Avançando também nessa questão, o Porto de Cabedelo é gerido por Gilmara Temóteo, que está no cargo desde 2015. Além disso, as mulheres também são maioria nas demais funções da Companhia Docas da Paraíba. 

Gilmara Temóteo chegou ao Porto de Cabedelo para atuar no setor jurídico, em 2012, quando foi convidada para coordenar o Departamento Jurídico da Docas-PB. “Era uma área completamente nova, lidar com o direito portuário, com o direito internacional, com o regulamento aduaneiro. Foi um grande desafio, inicialmente, mas foi, de pronto, uma paixão muito grande que foi desenvolvida por essa atividade que se apresentava para a minha área profissional. Além do que rapidamente eu pude compreender a importância do Porto paraibano para a economia da Paraíba, para o município de Cabedelo”, destaca Gilmara. 

A atividade macro que o Porto de Cabedelo desenvolve é representada por uma série de trabalhadores. É uma engrenagem que precisa funcionar muito bem para que possa apresentar o resultado esperado. “Foi um primeiro momento muito desafiador e muito apaixonante também”, declara a diretora-presidente

Foi através da área jurídica que entendeu o funcionamento do Porto e conseguiu, pouco a pouco, perceber as necessidades, fragilidades e pontos fortes. Posteriormente às atividades de coordenação do Departamento Jurídico, em 2015 passou a responder pela Companhia Docas como vice-presidente. “Foi um sentimento de muita gratidão e a continuidade do desafio das atividades que eu já desempenhava, mas com outra perspectiva”, detalha. 

Subindo pouco a pouco os degraus, Gilmara Temóteo se apaixonou pela atividade portuária. “O que mais me encanta é a diversidade de atividades. Eu tive essa compreensão e essa visão desde que ingressei no Porto de Cabedelo. Todas as áreas têm a sua importância, porque você vê chegando aquele navio com 35 mil toneladas carregado com determinados produtos e você pensa que aquele insumo, aquela matéria-prima, em alguns dias, vai estar na mesa, na casa do paraibano. Então o que mais me encanta é essa grandiosidade da atividade portuária”, ressalta Gilmara Temóteo. 

Hoje, a função exercida por Gilmara Temóteo é representativa. No país, há a divisão entre os portos públicos e os portos organizados delegados, que são aqueles construídos e aparelhados para atender a necessidades de navegação, de movimentação de passageiros ou de movimentação e armazenagem de mercadorias, e cujo tráfego e operações portuárias estejam sob jurisdição de autoridade portuária, mas com transferência da administração e da exploração do porto organizado para Municípios ou Estados, ou a consórcio público. No caso do Porto de Cabelo, para o Governo da Paraíba. 

Dessa forma, Gilmara Temóteo se torna a única mulher à frente de um porto delegado. No país inteiro, apenas duas mulheres comandam um porto. Além de Gilmara Temóteo, a presidente da Companhia Docas do Ceará, que administra o Porto Público de Fortaleza, também soma nesta estatística.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um pensamento em “Porto de Cabedelo tem única mulher presidente de porto delegado no país